Area News

Vocaciones “ven y sígueme”

Quinta-Feira Santa em Jerusalém

O órgão soava entre os muros, os sacerdotes avançavam em vestes brancas e os peregrinos, em pé, aguardavam. Inicia o Tríduo pascal no Santo Sepulcro. Com a missa “in Coena Domini” na Quinta-Feira Santa começam as celebrações que precedem à Páscoa na Basílica da Ressurreição. Mais de ducentos sacerdotes participaram da Liturgia com a qual se recorda a instituição da Eucaristia e do Sacerdócio ministerial e o amor com que Jesus amou seus discípulos, a ponto de lavar seus pés. Gesto simbólico que foi repetido também nessa missa, quando o Administrador apostólico Fr. Pierbattista Pizzaballa lavou os pés de seis seminaristas e seis Frades franciscanos. Outro sinal importante nesta celebração foi a bênção dos óleos sacros para os enfermos, catecúmenos e sacerdótes.
« Estamos aqui como Igreja de Jerusalém e, como Bispo, o digo com emoção nova, nesta minha primeira Quinta-Feira santa, disse Pizzaballa na homilia - : Estou aqui como discípulo convosco, mas também como Bispo para vós, para tornar esta Diocese esposa perfumada, pronta para o Esposo que vem ». Os presbíteros presentes renovaram suas promessas sacerdotais, ainda dentro das palavras de Pizzaballa: « Não esqueçamos que nascemos no Cenáculo, que estamos unidos pelo sacramento do Crisma, que nos foi confiada a Eucaristia. Somos ministros de um Deus de joelhos, enviados a servir e a curar, sacerdotes que não só oferecen, mas se oferecem em sacrifício para a vida do mundo ».
Após a longa procissão ao redor da Edícula e a reposição da Eucaristia no tabernáculo a assembleia desperdiçou-se sem bênção final. Fora do ar fresco do interior do Santo Sepulcro, sob o sol quente da manhã, os peregrinos retiraram-se com alegria nos olhos. Fernando, seminarista equatoriano disse: « Antes eu lia o Evangelho e conhecia os Lugares santos graças às Escrituras. Agora, estou nos Lugares dos quais sempre ouvia falar ».

A peregrinação ao Cenáculo

As celebrações da Quinta-Feir Santa não acabaram aqui. De tarde, após a entrega das chaves do Santo Sepulcro ao Vigário da Custódia, Fr. Dobromir Jazstal, aconteceu a peregrinação ao Cenáculo. Uma multidão multicolorida reunira-se ante o convento S. Salvador, à espera dos Frades. Falavam-se muitas línguas, hoje, e os peregrinos misturavam-se com os locais. Com a chegada do Custódio, o grupo encaminhou-se, atrás dos kawas. Na primeira etapa, no apinhadíssimo Cenáculo, as crianças da paróquia de Jerusalém, com suas respectivas famílias, haviam já ocupado o lugar em que Jesus, com os apóstolos, realizou a última ceia. Na penumbra, os flashes da máquinas fotográficas iluminavam os rostos dos peregrinos amontoados e mesmo subindo onde era possível. O Custódio lavou os pés das crianças, recordando, de novo, o rito realizado por Jesus durante a última ceia. Uma mãe, emocionada, dizia a todos: « Entre eles está também meu filho! » Também Janette observava o neto e em voz baixa comentou « Que emoção, com toda esta gente! Ei-lo ali! ».
Após a leitura do Evangelho segundo João, o Custódio convidou a assembleia a rezar o Pai-Nosso, cada um em sua língua. Assim, o conjunto de vozes confusas tornou-se uma voz com o mesmo significado, só na aparência imcompreensível.
Saindo do Cenáculo, a procissão dirigiu-se à Igreja de São Tiago dos Armênios. No trajeto, caminhando com passos rápidos, o Custódio comentou « O Cenáculo é o lugar onde Jesus lavou os pés dos discipulos e esse gesto antecipa o significado da paixão. Recordemos também que o Cenáculo é o lugar em que Ele Instituiu a Eucaristia ».
De S. Tiago, o grupo seguiu pelas ruelas internas, próximas aos muros ate o Mosteiro armênio a fim de visitar a pequena igreja dos Santos Arcanjos. Aqui, o Vigário da Custódia, Fr. Dobromir, recordou o motivo dessa etapa: «Estes lugares são caros também a nós Frades, pois em 1551 os franciscanos foram expulsos do Cenáculo e como não tinham onde ir, foram acolhidos exatamente aqui, pelos armênios, por bem seis anos ». Foi rezado o Pai-Nosso e se partiu. O som dos bastões dos Kawas guiaram também os últmos peregrinos que vinha atrás do grupo. A igreja siro-ortodoxa de S. Marcos foi aúltima etapa, antes de reentrar no convento S. Salvador.


2017/04/13 Part 01

2017/04/13 Part 02

2017/04/13 Part 03

2017/04/13 Part 04

2017/04/13 Part 05

2017/04/13 Part 06

2017/04/13 Part 07

Share
  • Junho
    • SE
    • TE
    • QU
    • QU
    • SE
    • SA
    • DO
    • 1
    • 2
    • 3
    • 4
    • 5
    • 6
    • 7
    • 8
    • 9
    • 10
    • 11
    • 12
    • 13
    • 14
    • 15
    • 16
    • 17
    • 18
    • 19
    • 20
    • 21
    • 22
    • 23
    • 24
    • 25
    • 26
    • 27
    • 28
    • 29
    • 30

Calendário

01/04/2015 CELEBRAÇÕES

Gethsemane: 8.00 Mass (Passion sung) Holy Sepulchre: 8.00 Mass (Passion sung) & Daily Procession –10.00 Veneration of the Column – 16.00 Office

02/04/2015 CELEBRAÇÕES

Holy Sepulchre: 8.00 Entrance – The Lord's Supper & Procession of the Blessed Sacrament – 14.45 Office Cenacle – S. James – S. Mark: 15.30 Pilgrimage Gethsemane: 21.00 Holy Hour

03/04/2015 CELEBRAÇÕES

Calvary: 8.00 The Lord's Passion Via Crucis: 11.30 Holy Sepulchre: 16.00 Office – 20.10 Funeral Procession

05/04/2015 CELEBRAÇÕES

Easter Sunday Holy Sepulchre: 7.30 Simple Entrance – 8.00 Solemn Mass & Procession – 17.00 Daily Procession

06/04/2015 CELEBRAÇÕES

Emmaus (Qubeibeh): 10.00 Solemn Mass (Custos) – 14.30 Vespers Holy Sepulchre: 8.00 Solemn Mass – 17.00 Daily Procession

2011 - © Gerusalemme - San Salvatore Convento Francescano St. Saviour's Monastery
P.O.B. 186 9100101 Jerusalem - tel: +972 (02) 6266 561 - email: custodia@custodia.org