A bula de Papa Clemente VI

Vocaciones “ven y sígueme”

Constituição Jurídica da “Custódia da Terra Santa”

Aos dilectos filhos, o Ministro Geral e o Ministro Provincial da Terra do Trabalho da Ordem dos Frades menores, Saúde e Bênção Apostólica.

Bolla di Papa Clemente VI del 1342

1- Rendemos graças ao Dispensador de todas as graças, exaltando devidos louvores, porque despertou tão fervoroso zelo de devoção e de fé em nossos caríssimos filhos em Cristo, o rei Roberto e Sância, rainha da Sicília, ilustres no honrar o Redentor e Senhor Nosso, Jesus Cristo, que não cessam de realizar com incansável amor aquilo que convém ao louvor e à glória de Deus e à veneração e honra do Santo Sepulcro do Senhor e de outros Lugares (Santos) do Além-mar.

2- Faz bem pouco tempo, chegou a nós a feliz notícia de como o rei e a rainha, com grandes somas e cansativas negociações, obtiveram do sultão da Babilônia (= Cairo), (que ocupa o Santo Sepulcro e outros Lugares Santos no Além-mar, santificados pelo próprio sangue do Redentor, deixando os cristãos com muita vergonha), para que os Frades de vossa Ordem possam habitar continuamente na Igreja do mencionado Sepulcro e também celebrar lá dentro solenemente as Missas cantadas e o Ofício Divino, visto que já se encontram alguns Frades dessa Ordem naqueles lugares e, além disso, o mesmo sultão concedeu ao rei e à rainha o Cenáculo do Senhor, a capela onde o Espírito Santo apareceu aos apóstolos, e a outra capela em que Cristo, depois de sua ressurreição, se manifestou aos apóstolos, estando presente o beato Tomé; pois a rainha construiu um lugar (= convento) no Monte Sião, onde, como se sabe, estão o Cenáculo e as duas capelas citadas acima; porque já há tempo ela tinha a intenção de manter ali continuamente, por sua conta, doze Frades de vossa Ordem a fim de cumprir os Ofícios Divinos na Igreja do Santo Sepulcro, juntamente a três pessoas leigas a serviço dos mesmos Frades e para o atendimento de suas necessidades.

3- Por isso, a mencionada rainha, no cumprimento de sua pia devoção, bem como a do rei, suplicou-nos humildemente para que interviéssemos com nossa autoridade apostólica, a fim de providenciar para aqueles mesmos Lugares Santos o envio de Frades devotos, domésticos e idóneos, até que se chegue ao predeterminado número.

4- Por isso, nós, aprovando o pio e louvável propósito do rei e da rainha, e sua devota intenção, digna de bênçãos divinas, querendo auxiliar favoravelmente em seus votos e desejos, no que diz respeito à presente Bula, concedemos a todos e a cada um de vós plena e livre faculdade de chamar, agora e no futuro, à vossa presença, por autoridade apostólica e por pedido dos acima mencionados rei e rainha, ou de um dele, ou mesmo de seus sucessores, após ouvir o parecer dos conselheiros de vossa Ordem, aqueles Frades idóneos e devotos (tomados) de toda a Ordem, até ao número previsto.

5- E considerando a importância desse serviço, pensem em mandar aqueles que serão destinados ao serviço de Deus, tanto na Igreja do Sepulcro do Senhor como no Santo Cenáculo e nas capelas já mencionadas; e isso, depois de se ter informado quanto às atitudes daqueles Frades que chamareis, pelos seus Ministros Provinciais de vossa Ordem, da qual serão tomados temporariamente aqueles Frades designados e destinados àquelas regiões (do Além-mar); e, se algum deles venha a faltar, seja dada também a licença, sempre que for necessário, àqueles outros Frades que os substituirão, de morar naquelas regiões.

6- Concedemo-vos ainda a faculdade de forçar, após advertência, os (Frades) contestadores por meio de censuras eclesiásticas (apesar de qualquer proibição apostólica ou estatutos contrários da própria Ordem, reforçados por solene declaração, por confirmação apostólica ou por qualquer outro acordo, ou seja se pela Sede Apostólica for concedida a alguns, em geral ou em particular, a isenção de serem proibidos, suspeitos ou excomungados através de carta apostólica que não faça menção, em modo pleno, expresso e literal de um semelhante indulto).

7- Nós queremos que, quando esses Frades, uma vez designados, estarão (nas regiões) do Além-mar, estejam sob a obediência e o governo do Guardião dos Frades de vossa Ordem, em tudo o que é de sua competência e do Ministro Provincial da Terra Santa.


Papa Clemente VI
Data em Avignon, dia 21 de Novembro de 1342, primeiro ano do nosso Pontificado

  • Junho
    • SE
    • TE
    • QU
    • QU
    • SE
    • SA
    • DO
    • 1
    • 2
    • 3
    • 4
    • 5
    • 6
    • 7
    • 8
    • 9
    • 10
    • 11
    • 12
    • 13
    • 14
    • 15
    • 16
    • 17
    • 18
    • 19
    • 20
    • 21
    • 22
    • 23
    • 24
    • 25
    • 26
    • 27
    • 28
    • 29
    • 30

Calendário

01/04/2015 CELEBRAÇÕES

Gethsemane: 8.00 Mass (Passion sung) Holy Sepulchre: 8.00 Mass (Passion sung) & Daily Procession –10.00 Veneration of the Column – 16.00 Office

02/04/2015 CELEBRAÇÕES

Holy Sepulchre: 8.00 Entrance – The Lord's Supper & Procession of the Blessed Sacrament – 14.45 Office Cenacle – S. James – S. Mark: 15.30 Pilgrimage Gethsemane: 21.00 Holy Hour

03/04/2015 CELEBRAÇÕES

Calvary: 8.00 The Lord's Passion Via Crucis: 11.30 Holy Sepulchre: 16.00 Office – 20.10 Funeral Procession

05/04/2015 CELEBRAÇÕES

Easter Sunday Holy Sepulchre: 7.30 Simple Entrance – 8.00 Solemn Mass & Procession – 17.00 Daily Procession

06/04/2015 CELEBRAÇÕES

Emmaus (Qubeibeh): 10.00 Solemn Mass (Custos) – 14.30 Vespers Holy Sepulchre: 8.00 Solemn Mass – 17.00 Daily Procession

2011 - © Gerusalemme - San Salvatore Convento Francescano St. Saviour's Monastery
P.O.B. 186 9100101 Jerusalem - tel: +972 (02) 6266 561 - email: custodia@custodia.org